18 novembro 2006

Pets II - detalhando...

Como eu havia prometido, vou falar detalhadamente do transporte de animais em aviões e quais as providências que devem ser tomadas antes do embarque.

Antes de qualquer coisa leve seu pet ao veterinário para um check-up e colocar as vacinas em dia. Talvez ele sugira que seja implantado um microchip para identificação do animal.



leitor

microchip
leitormicrochip

A Federação de Cinofilia do Estado de São Paulo (FECESP), órgão responsável pelos registros de cães de raça (Pedigree), torna obrigatória a identificação dos animais com pedigree, no Estado de SP, através do microchip. Em vários lugares no mundo é exigida a identificação eletrônica há muito tempo.

Depois dos exames é necessário providenciar a "papelada":

  • GTA: Guia de Trasporte do Animal, caso você vá viajar com seu pet dentro do Brasil antes de ir para o exterior. É emitida pelo Ministério da Agricultura ou médicos veterinários particulares. Atenção: a Guia só é válida para um sentido da viagem porque especifica os pontos de partida e de chegada. Desta forma, será necessária uma nova Guia para a volta. Para a emissão da GTA é preciso:
  • Exame do animal pelo veterinário credenciado que emitirá o documento;
    Apresentação do comprovante de vacinação anti-rábica (deve ter sido aplicada há mais de 30 dias e menos de 1 ano), assinada pelo veterinário contendo os seguintes dados: etiqueta da vacina constando o laboratório produtor, tipo e número da partida.

    Validade da GTA: 3 dias para todo o território nacional


  • CZI: Certificado Zoossanitário Internacional para viagens de animais para o exterior. Também é emitido gratuitamente pelo Ministério da Agricultura. Para obtê-lo você deve fazer o seguinte:
  • Agendar, por telefone ou pessoalmente, uma consulta com o veterinário do Ministério da Agricultura localizado nos aeroportos internacionais;
    Procurar o veterinário e solicitar um "Certificado Sanitário", ou seja, um atestado de saúde com as seguintes informações: raça, nome, origem do animal (informações do Pedigree, se houver), estado geral, nome do proprietário (qualificação completa) e carterinha de vacinação atualizada.

    Atenção: este certificado é válido por 3 dias da data de emissão.

    Com este certificado e com o animal que será embarcado, compareça ao posto do Ministério da Agricultura em que você agendou previamente, para que seu pet seja examinado pelo veterinário daquele departamento, que irá emitir o CZI. Pronto, agora seu pet já está copm a documentação em ordem.

    Atenção: este certificado é válido por 8 dias da data de emissão.

Para viagens ao Reino Unido e Japão veja as instruções aqui.

O Ministério da Agricultura - Serviço de Sanidade Animal localiza-se à:
Rua 13 de Maio, 1558 - 3º andar
F: (11) 251 0400/5742 Fax: (11) 284 6944
Atendimento: das 14 às 17 horas

Aeroporto Internacional de Guarulhos
Telefax: (11) 6445 2800
Atendimento: diariamente das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

A Laila disse que é bom chegar bem cedo porque você corre o risco de passar a tarde toda lá no aeroporto.
Outra dica dela é para quem está sem carro: a Airport Bus Service tem ônibus que saem de alguns hotéis e metrôs de SP a cada 30 minutos, é só consultar o site.

Bom, feito isso é hora de comprar a passagem do animal. A Air Canada permite apenas 2 animais por vôo e 24 horas antes do embarque você deve confirmar a ida do seu pet. Veja aqui os detalhes.
Neste link também estão descritas as dimensões da caixa de transporte do seu pet. Ela deve ser grande o suficiente para que o animal possa dar uma volta dentro dela, ficar em pé e deitado. Além disso, ela deve ser feita de fibra de vidro.
A Cobasi e a Bitcão vendem essas caixas. Por esta última você pode até comprar on-line que eles entregam o produto na sua casa. Eu já comprei na Bitcão várias vezes e nunca tive problemas.

O valor da passagem é um pouco salgado: US$175 por animal mais impostos. Chegando em toronto ainda tem uma taxa (Inspection Fee) de CAD$32,10 para o primeiro animal. Se não me engano, no caso de um segundo animal é cobrado um adicional de CAD$5,00 (preciso checar).

Programe com antecedência a data da viagem porque no inverno não é permitido que animais viagem no compatimento de bagagem. Para este ano o período vai de 18 de dezembro a 7 de janeiro de 2007.

A veterinária dos meus cachorros e até a própria Air Canada não recomendam que sejam usados sedativos. Em último caso é possível medicá-los com Dramin, mas só o veterinário poderá dizer em que dose, pois ela vai depender do peso do animal.

É importante que você compre a caixa de transporte pelo menos 1 mês antes da viagem para que seu pet vá se acostumando com ela e não fique tão agitado na hora do embarque.

As companhias aéreas não permitem que os animais sejam alimentados durante o vôo e nem que a caixa de transporte seja aberta.

Uma coisa que não consegui esclarecer ainda é quanto à ração. Algumas pessoas me disseram que levaram ração na bolsa e não tiveram problema algum, mas outras me disseram que tiveram a ração confiscada assim que desembarcaram no aeroporto de Toronto.
Se alguém passou por alguma dessas situações, por favor me conte como foi porque eu pretendo levar meio quilo de ração para dar para a Ísis e o Willy assim que chegarmos ao hotel em Toronto.
Após uma longa espera e depois de mais 11 horas de vôo eles estarão famintos e com sede, por isso será bom poder levar a comidinha deles.

Continuarei pesquisando e se descobrir mais dicas ou informações importantes colocarei aqui.

2 comentários:

Luly :) disse...

Oi Jeanne,

Nao pode trazer racao, nao... de repente vc pode tentar trazer um pacotinho fechado de racao vegetariana e ver se passa. Quando cheguei eles me perguntaram se eu tinha trazido racao e disseram que nao poderia trazer por causa da carne.

Outras 2 coisas: pra conseguir o CZI nem precisa levar o pet. So a documentacao do veterinario e a carteira de vacinacao. E a vacina contra raiva tem que ser dada no minimo 30 dias antes da emissao do CZI.

Bjos

.::Ju::. disse...

O Jeanne!

Adorei o post! Pretendo levar minha gata persa a Cherrie...só estou com medo de ela ficar muito estressada no vôo, afinal é muito tempo dentro da gaiolinha e sem comer! Mas já que não tem outro jeito, né? Fico com dó, mas não vou conseguir deixar ela aqui....ela é praticamente minha filha! rs

Beijos!