12 janeiro 2008

O que trazer?

Durante a semana conversei bastante com um amigo que está pensando em aplicar para o processo de imigração e um dos assuntos que surgiu foi quanto ao que trazer ou deixar no Brasil.

Por mais que se leia tópicos desse tipo a gente sempre acaba trazendo coisas desnecessárias e deixando para trás o que deveria ter trazido.

Antes de vir eu comprei uma "farmacinha" que ocupou um espaço desnecessário na mala. Trouxe remédio para estômago, dor, resfriado e até remédio para os cachorros.

Com exceção dos medicamentos veterinários, que devem ser indicados por um especialista, os demais você encontra aos montes nas prateleiras, inclusive xarope para tosse e pastilhas para garganta.
Quanto a vitaminas também não se preocupe porque existem prateleiras e mais prateleiras com os mais diversos tipos, inclusive em supermercados.

Também comprei um monte de meias que acabei perdendo, já que encolheram e agora só sevem para criança. Meia só ocupa espaço na mala, traga o mínimo possível e compre o que precisar por aqui, não é caro.

O mesmo serve para roupas de algodão e de malha. Comprei tamanhos maiores já sabendo que iam encolher aqui...não adiantou! Encolheram tanto que a maioria não tenho mais como usar, a não ser que emagreça uns 10 quilos.

Só traga os produtos de beleza que você tem em casa, não faça estoque para trazer. Aqui você encontra de todos os tipos e preços.

Livros também só traga o mínimo. Acho que eu só trouxe uns 6 que ainda não tinha lido. Os valores aqui são bem acessíveis e se você não encontrar o que procura sempre tem a Amazon.

O que me arrependo de não ter trazido é comida, como café, por exemplo. Lembro-me claramente de uma prima do Pedro me falando para trazer café, aí eu soltei a máxima: "Nescafé é igual em todo lugar.". Não mesmo!
Em último caso existem lojas no bairro Português que vendem produtos brasileiros, inclusive Natura e Boticário, mas você vai pagar um preço por isso.
Eu tive que aprender a fazer café na cafeteira depois que comprei um saquinho de Pilão. De vez em quando eu acerto.

Alguns restaurantes seevem o espresso italiano que se aproxima bastante do nosso cafezinho.

Lingerie é item obrigatório, principalmente calcinha. Aqui só existem 2 tipos: calçola e fio dental.
Admito que as calçolonas devem ser mais confortáveis, mas por uma questão de costume e cultura ainda não me rendi, acho muito feio.

Sutiã já não tem muito problema e se você usa tamanhos grandes aqui é o seu lugar! E depois, sempre existe a Victoria's Secret ali no país vizinho.

Chocolates. Aqui eu só como Lindt (rsrsrsrs) mas mesmo assim sinto uma falta enorme de Sonho de Valsa e daquele chocolate branco da Lacta, o Laka. Fico sonhando com aquela barrona de 180gr. Trouxe 5 quando vim para cá mas acabaram logo no primeiro mês. Estava muito quente e eu não poderia deixar que derretessem, né? Por isso tive que comer logo, hehehehe

Traga TODOS os seus documentos, sem exceção. Uma vez ouvi alguém perguntar se poderia deixar no Brasil a carteira de trabalho e outros documentos brasileiros como título de eleitor, por exemplo. Pra quê???? Traga tudo, você nunca sabe quando vai precisar.

Se possível, é altamente recomendável que você traga cartas de referência de seus empregos anteriores (em Inglês, claro). Isso pode facilitar bastante sua vida por aqui, principalmente se a empresa em que você trabalhava é uma multinacional conhecida globalmente.

Dependendo da sua profissão é possível levar "amostras" para a entrevista, também conhecido como portifólio. Não deixe de trazer. Eu mesma precisei mostrar algumas vezes exemplos do que eu fazia no Brasil como Technical Writer.

Também não disperdice espaço na mala com secador a não ser que você tenha um que fale. Comprei um por $15 assim que cheguei e continua funcionando bem.

E para quem tem animal de estimação, traga todos os supérfluos que puder porque as pet stores aqui não são lá essas coisas. Fiquei procurando uma roupa impermeável e uma botinha para o Willy durante 1 mês, até que me indicaram uma loja lá na PQP, a Neo Paws. Coincidentemente a proprietária está abrindo uma filial em São Paulo.
Também tem a Bobo, mas os preços já são um pouco mais salgadinhos.

Claro que a decisão do que trazer ou deixar é bem pessoal mas não custa nada a gente dar umas dicas.

11 comentários:

Matheus disse...

Oi. Acesso seu blog todos os dias, mas nunca comentei. Achei esse post muito útil, gostaria que você citasse mais informações sobre o que levar, se for possível.
Planejo fazer intercâmbio de 1 ano no meio do ano e o seu blog, assim como outros, tem sido muito útil pra mim.
Parabéns e até.
=]

Dani disse...

Ótimas dicas, gostei!

Já é o segundo blog que leio esta semana que fala a respeito das calçolas daí... Acho que vou providenciar um estoque! rs

Um abraço =)

Karol disse...

Eu tb adorei o post. Muito útil. Obrigada. :-)

Já estou providenciando o meu estoque de calcinhas. :-)

Um abraço,

Karol

leticia disse...

adorei esse post, Jeanne!
nunca pensei em coisas como meia e Café, mas lendo o que vc escrevei pensei que se um dia a gente mudar pra Toronto não posso esquecer meu Nescafe matinal pq já sou chata pra café... e chocolate! Não existe outra confort food em que eu seja mais exigente! hehehe
Acho que um monte de gente já deve ter oferecido, mas se vc quiser é só me "emeiar" e eu mando umas guloseimas pra vc (sou especialista nelas!hohoho)
abs
Leticia

Alessandro Silva disse...

Oi Jeanne,

esta dúvida sobre o que levar ou deixar para trás sempre vai existir, não é verdade?
Quando a gente chega por aqui é que percebe que trouxe muitas coisas bobas e deixou muitas coisas importantes. rsrrs
Eu mesmo trouxe capinhas bonitinhas para celular, para dar de presente pros amigos, mas depois quando eu fui ver, ninguém por aqui quer saber de celular. rsrsrs

Abraços,

Alê

leticia disse...

sabe o que eu lembrei, Jeanne?
lembra do bafon que teve na lista do yahoo (credo!) quando alguem disse que queria levar uma panela de pressão?? hehehe

Re disse...

Oi Jeanne,
Ótimas dicas! com certeza vou considerá-las...ah, e as calcinhas, já vou começar o estoque! rsrsrs
Beijos

Taís Jacques disse...

De algumas coisas já tinha ouvido falar, como por exemplo as calcinhas....mas é sempre bom a gente rever...

Esta semana recebi um e-mail do consulado sobre o envio dos documentos, estou esperando a carta pelo correio, pois pelo que li nos outros blogs, eles sempre mandam as cartas...Quero enviar os documentos ainda em Fevereiro.

abraços

Taís Jacques

Paulo Mello disse...

Oi,
Eu queria perguntar se vale a pena levar o Home Theather e o Gravador de DVD ou seria melhor vendê-los antes de partir?

Paulo Mello disse...

Oi Jeanne,
Eu queria perguntar se vale a pena levar o Home Theather e o Gravador de DVD ou seria melhor vendê-los antes de partir?

Pedro disse...

Se vale a pena trazer esses aparelhos vai depender de várias coisas:

1- Cabe na mala? Não vai tirar o espaço de coisas mais essenciais? Se você acha que consegue viver algumas semanas sem um DVD com home thatre, talvez tenha coisas mais importantes para trazer. E pode aproveitar essas semanas para conhecer a cidade, passear pelos parques, procurar uma boa casa etc.

2- Você consegue vender antes de viajar? Se conseguir vender aí por um bom preço, nem preciso lembrá-lo que aparelhos melhores e mais modernos estão sempre aparecendo no mercado, seja no Brasil, seja no Canadá.

3- O preço de um equivalente aqui vale a pena? Para ver o preço dessas coisas por aqui, você pode entrar no site da Future Shop (www.futureshop.ca) ou da Best Buy (http://www.bestbuy.ca) só para citar dois exemplos.
Compramos um DVD + home theatre bem baratinho, da marca mais simples, e com a desconto por já ter sido aberto, numa Best Buy nos Estados Unidos quando fui visitar a minha irmã. Mas quem não quiser economizar tanto, pode escolher entre vários modelos disponíveis.
E quem tiver mais coragem pode ir no Pacific Mall (www.pacificmalltoronto.com), no meio de um bairro chinês no fim da cidade, que é uma espécie de Galeria Pajé daqui. Eu mesmo ainda não tive essa coragem.

Em geral, eu me preocuparia mais com coisas que não têm equivalente aqui, como certas roupas, calçados e livros, do que com coisas que são iguais no mundo todo, como eletrônicos.