10 setembro 2008

Vale a pena imigrar?

Muita gente me escreve perguntando se vale à pena imigrar e eu costumo dizer que não existe resposta para esta pergunta porque há tantos fatores envolvidos que o que acaba contando é a experiência pessoal de cada um.

João é casado, tem 3 filhos, bom salário e acaba de comprar um SUV que satisfaz suas exigências em relacão a um carro: ele pode pagar o financiamento, o carro é espaçoso para a familia que viaja muito e a marca que comprou não costuma dar problemas com manutencão.

José é recém-casado, não tem filhos e não costuma viajar de carro. Ele optou por um modelo compacto porque não tem muita necessidade de espaço. Além do mais, ele e a esposa são muito jovens, com o salário que têm seria difícil manter um carro grande, portanto a compra de um carro mais barato e econômico caberia melhor no orçamento deles. Aí vem a pergunta: vale a pena ter um SUV?

Como você viu, há muitos fatores a serem ponderados, além dos aqui citados. O que é adequado para uns pode não ser para outros, por isso sugiro que você conheça as experiências de outros e coloque-se no lugar deles. Você estaria disposto a passar pelo mesmo e a abrir mão de muitas coisas e pessoas que hoje são fundamentais na sua vida? Há outras questões a serem feitas e respondidas. Por exemplo, você estaria disposto a:
  • abrir mão do conforto e da segurança material que tem hoje?
  • ficar longe da família e amigos?
  • aceitar mais "não" do que "sim"?
  • enfrentar um inverno longo e rigoroso?
  • adaptar-se a culturas diferentes e respeitar essas diferenças, por mais que elas lhe incomodem?
  • ser forte para superar os inúmeros obstáculos que aparecerão?
  • ter paciência e perseverança para conseguir um novo emprego onde muitas vezes sua experiência anterior será negligenciada?
  • dar 2 passos para trás em sua carreria para dar 1 adiante?
Enfim, será que você está disposto a começar tudo de novo com novas regras que você ainda não conhece? Você terá que reaprender a dirigir, a ir ao supermercado, ao médico, a lidar com a escola e os novos amiguinhos dos seus filhos, etc. É um novo mundo a ser descoberto e as possiblidades são infinitas, mas o preço é alto. Você esta disposto a pagá-lo?

Lembre-se que se sua resposta for "sim" você deverá estar preparado tanto para o sucesso quanto para o fracasso. Você não poderá vencer sempre, algumas batalhas serão perdidas e só cabe a você decidir se vai entregar os pontos ou lutar pela vitória.

Este é só o início de seu questionamento. Perguntas muito mais profundas e complexas surgirão no decorrer da sua avaliação.
Pense nisso.

6 comentários:

Paula Regina disse...

Sensacional Jeanne!!!! Parabéns! Muito bom mesmo! Isso é o que eu chamo de blogar com inteligência e conteúdo!
bjs

Paulo Mello disse...

Jeanne, muito bem colocado.
Sabemos que o custo é alto, mas temos que lembrar que os benefícios também serão.
Eu queria te fazer uma pergunta (um pouco complicada) sobre o valor declarado no formulário do processo federal:
Qual seria o valor mínimo que o consulado aceitaria para duas pessoas.
Meu problema: Pretendo vender um apartamento (onde sou sócio em 25%) para ter uma grana para me segurar lá no Canadá, MAS o consulado pergunta sobre valores em CD$. E eu não teria como comprovar este valor antes da venda, pois pelo que sei eles pedem comprovante de Conta-corrente ou inventimento...
PAra comprarovar algo como CD$ 3mil seria fácil.

Agradeço desde já a sua resposta.

Abraços,
Paulo Mello

Jeanne disse...

paulo, quando aplicamos para o processo o valor era de 12 mil dolares por casal mas recomendo que voce venha com uma quantia superior a exigida pelo consulado. Abracos,
jeanne

Cid R Andrade disse...

Pedro e Jeanne, tem uma homenagem para vocês e para o Invasões Bárbaras no meu blog. Quando puder, visite-o!

Re disse...

Oi Jeanne,
É exatamente isso!
O que é bom pra um pode não ser pra outro....
O que seria da maça se todo mundo só gostasse da banana, não é mesmo? rsrsrs
Beijos

Sweet Canadian Life disse...

Muito bom mesmo!!!!!
Eu mesma que ja' estou no Canada ha' 12 anos, me perguntei varias vezes. E posso dizer que o passo mais dificil e' a decisao de vir e os primeiros anos...depois voce vai se adaptando e ate' sua maneira de pensar muda. Hoje meus valores sao muito diferentes do passado.... e sei que a cada ano que passa se torna impossivel pra mim voltar a viver no Brasil. A unica coisa que eu sinto falta mesmo e' da minha familia.
bjs,
De