01 setembro 2008

Primeiras Impressões sobre Toronto

Você se lembra quais foram suas primeiras impressões sobre Toronto? Lembro-me que em minha primeira semana por aqui essas foram as frases que mais me marcaram:

1) Os prédios são tao parecidos, todos quadrados (no caminho do aeroporto para Toronto)

2) Quanta gente na rua! Quanto japonês! (“Nao é japonês, é chinês!” O Pedro me corrigindo)

3) Quanto verde, que ruas lindas! (sobre as ruas próximas ao nosso flat, na Isabella St., em Downtown)

4) Será que só tem fritura e comida gordurosa por aqui? (sobre os inúmeros “restaurantezinhos” existentes na Yonge St. em Downtown; a maioria eram asiáticos)

5) Que frutas lindas e grandes! (a primeira vez em que entrei no Rabba e dei de cara com morangos suculentos e uma infinidade de berries)

6) Como tem homossexuais em Toronto! (eu ainda não sabia que estávamos hospedados em Gay Village)

7) Ninguém fala Inglês nessa terra? (espantada por ouvir de tudo no metrô, menos Inglês)

8) Como o metrô é sujo (quem mora aqui sabe que as pessoas deixam copos de café e principalmente jornais espalhados no chão dos trens do metrô)

9) Como faz calor nessa cidade! (chegamos no meio de um verão escaldante)

10) Acho que vou gostar de viver aqui (foi amor à primeira vista pela cidade)

E você? Quais foram suas primeiras impressões sobre Toronto (ou outra cidade do Canadá)? Será que você ainda se lembra?

8 comentários:

Elaine Bittencourt disse...

Era Janeiro de 1990 quando eu cheguei no Canada, fui morar em Waterloo (ON). Claro que fiquei deslumbrada com a neve.
No dia seguinte fomos fazer compras de supermercado. Achei tudo super limpo, super organizado, super tudo! heheheh quiz comprar todo tipo diferente de comida que vi pela frente (foi ai' entao que comprei torta de rim sem saber o que era). Achei legal que mesmo no inverno a gente podia comprar todo tipo de fruta.
Uns dias depois fui me matricular na escola. Peguei o onibus. Achei uma gracinha que o motorista cumprimentava todo mundo que entrava no onibus com um sorriso e muitas pessoas ele perguntava pela familia. Eu sabia ingles o suficiente, mas nao falava necas. Memorizei a frase que eu tinha eu dizer p/ motorista com o nome da rua que eu tinha que descer. LOL
Achei o povo canadense super educado, pedindo licenca e desculpa p/ tudo. Pisei no pe' de uma mulher no shopping e ela me disse "I'm sorry!".

Rosa disse...

Quando cheguei em Whitby, achava tudo tão feio, tão velho e todas casas e edificios iguais. Eu esperava que em país de primeiro mundo, seria tudo high tech, rsrs. Outra coisa que me fascinava era a educação do povo e eu ficava até incomodada quando ia ao supermercado e as pessoas pediam desculpas por passarem na minha frente enquanto eu escolhia o que eu queria.Por fim, o transito organizado e civilizado me espantava e agradava demais.

Familia 4M disse...

Eu lembro bem de ver um monte de "bicho grilo" andando por aí, cabelos coloridos..todo mundo meio maluco..depois fui ver que ea normal por aqui rsrsrsrsrs
Beijos

Entrevistando Expatriados disse...

ahahahahhahaha...
ADOREI!!!! Muitas impressões e vivenciasque vc escrevu foram as mesmas que as minhas... Nós tambem nos hospedamos pertinho da Churce, sabe o Best Western que tem lá? Também achei os prédios horrorosos... odieie Toronto quando cheguei eheheh... ainda bem que fui parar em Oakville, tudo perfeitinho, do contrario acho que nnao teria ficado :0)
bjs

K disse...

Serve impressões de turistas?
Fiquei impressionada com a recepção calorosa que tivemos nos B&B. Vários hosts nos davam até os "dois beijinhos" que damos aqui no Rio. Na rua, as pessoas falam com você, sobre qualquer coisa. Lembro que eu estava numa apresentação do Cirque du Soleil e pinguei colírio nos meus olhos no intervalo. Quando guardei de volta na bolsa, percebi que tinha uma mulher olhando boquiaberta pra mim. Não entendi, mas não me manifestei. Daí, daqui a pouco, ela fala: "Eu não sei como você consegue..." (em inglês, claro). Eu confirmei se era mesmo comigo que ela estava falando e ela explicou que não consegue pingar colírio nos próprios olhos e que ficou impressionada comigo! Outra perguntou onde eu tinha comprado meu vestido e coisas do tipo. São muito mais simpáticos do que se espera. Bom, chega, né? Já quase escrevi um post aqui.

Beijo!

Anônimo disse...

Uma chuvinha fina e fria me recepcionou em junho de 2005 em Montréal. A primeira impressão foi constatar o "sotaque" francês carregadíssimo e por vezes ininteligível da região! O "falar" québécois, o "joual". Meu marido, que já estava aqui, me abriu um largo sorriso quando me viu e um belo buquê de rosas me dizia "bienvenue"! Até aí, estava tudo liiiindo!rsss
Deixando o aeroporto, achei tudo hooooorrível!!! Tudo cinzento, apesar de estarmos em plena primavera. No trajeto até o apartamento percebi que os prédios eram todos iguais, o carro avançava e eu achava tudo parecidíssmo! Fiquei pensando: nossa(!) que coisa sem graça! Que falta de criatividade e ainda dizem que é primeiro mundo! risos
Enfim, tive a pior das impressões!
Não sei se o povo de Montréal é diferente, mas ninguém conversa com estranhos, coisa rara!
Também tive a mesma impressão que a família 4M: no dia seguinte à minha chegada, o sol estava radiante e fomos dar uma volta num bairro considerado "de artistas e intelectuais", o quartier Mont-Royal. Fiquei impressionada com o povão com cabelos de 300 cores, rosa, azul, verde e piercings aos montes, sem contar o chinelão no pé! Achei o povo sujo e muito estranho...rsssss, pensei que tinha caído no inferno! ha ha
Felizmente, nem todos são assim e aos poucos a gente vai se acostumando e não vira mais o rosto pra olhar isto!


PS> Sempre dou uma lida nos seus posts e você escreve com muita objetividade e clareza. Nada de tampar o sol com a peneira! Good!

Sucesso pra vcs!

Edvani & Régis

Ernani disse...

Quantas impressões parecidas com as nossas!!! É que estamos morando na mesma região que vocês chegaram (quarteirões a southeast da Yonge x Bloor). Estamos gostando muito! No nosso caso, a grande diferença é que não estamos vendo problemas com o sistema de transporte, pois nossa comparação é com BH, onde o transporte público é muito ruim.

freelife disse...

Assim que chegamos para conhecer o Canada, fomos recebidos por parentes, ao pegar a highway com destino a Oakville, vi os farois dos carros acessos, isso durante o dia. Isto é feito para melhorar a segurança no trânsito. Coisa simples de se fazer, mas foi o momento que falei... Aqui sim é o meu lugar.