05 dezembro 2006

Vida de cão



Como vivem os cães em outros países? Encontrei artigos bem interessantes sobre a vida desses peludos na Europa e no Japão.
Aqui no Brasil costumamos tratá-los como se fossesm nosso filhos, colocamos roupinha, lacinhos, sapatinhos, mas na Suíça os cães parecem não gostar de todo este "aparato".
  • Suíça e Alemanha:
Os cães na Suíça têm uma vida bem diferente dos cães no Brasil. Lá não existe vira-lata passeando pelas ruas. Todos os proprietários de cães devem registrá-los (acima de 6 meses de idade) e pagar uma taxa de Sfr. 100 (francos suíços) por ano (mais ou menos R$ 140,00). Essa taxa é chamada de "Hundesteuer", "Imposto de cão".

Todos os cães recebem um número de registro gravado em uma medalha. Isso ajuda a localizá-los no caso de perda. O registro dos cães é feito na polícia local que localiza o dono do animal perdido através do cadastro. Periodicamente, a polícia oferece aos proprietários de cães, cursos como cuidados, treinamento, etc...

Na Alemanha, há um programa na tevê, duas vezes por mês, que mostra todos os cães recolhidos nas ruas, para quem quiser adotá-los.
O preço para a compra de um cãozinho varia de Sfr 100 a Sfr 2000. O custo mensal para a manutenção de um cão médio na Suíça é cerca de Sfr 30.00 a Sfr 40.00. A vacinação é obrigatória e custa entre Sfr 20.00 e Sfr 30.00. Uma visita ao veterinário pode custar Sfr 60.00 por consulta.


Conseguir um apartamento que permita cães não é nada fácil, pois a maioria dos proprietários não aceita animais de estimação em suas residências. Normalmente, os contratos de aluguel mencionam se os cães são permitidos ou não. Durante viagens, há vários lugares onde você pode deixar seu animalzinho de estimação. Há vários pet-hotels e a diária custa em torno de Sfr 20,00 e Sfr 30.00 (sem alimentação). Existe um casal que deixa seu cão nos Alpes. Nesse hotel onde a cadela passa as "férias", há um pequeno rio e no inverno ela brinca na neve.

Viajar com o seu animal de estimação pode ser problemático, especialmente na Espanha. Muitos campins e hotéis não aceitam animais.
O melhor país para animais de estimação é a França. Alguns restaurantes oferecem até mesmo uma vasilha de água para o cão enquanto o dono faz sua refeição.


Na Suíça, cães são permitidos em praticamente todos os lugares: aeroportos, restaurantes, bares, trens, ônibus. Nos trens, ônibus e bondes há bilhetes para cães, que pagam meia tarifa. Há até um cartão de descontos para cães (igual ao cartão de descontos para as pessoas) chamado Hundeabonament. Esse cartão permite que o cão pague meia tarifa em todos os meios de transporte.


Os cães são tratados como animais e não como seres humanos. Eles não usam de maneira alguma roupinhas, sapatinhos, chapeuzinhos, lacinhos. Mesmo em dias de chuva forte, neve ou temperaturas abaixo de zero os donos não colocam roupas em seus cães.

O mais interessante é que em todos os parques e áreas verdes existem "lixos" chamado Robidog. São caixas metálicas como lixos, com sacos plásticos para que os proprietários apanhem a caca de seus cães.
Uma outra curiosidade: em Zurich há vários bebedouros em diferentes formas e a maioria deles tem uma parte baixa para os cães.

  • Japão

Os cães são muito populares no Japão. A grande maioria é de raças de companhia, raramente encontram-se cães de guarda. Certamente, a raça mais popular é o shitzu, originária daquele país. Outras raças como golden retriever, dachshund, poodle, cocker, husky siberiano, dálmata e são bernardo, também são populares.

Não é permitido ter cães em apartamentos. No máximo, moradores do andar térreo podem tentar um acordo para permanência dos cães, se estes forem pequenos e calmos. As multas para quem infringir as leis são bem altas.


Existe um controle de natalidade bem rígido, assim, dificilmente vê-se cães de rua. A carrocinha existe, mas é acionada raramente. Os donos de cães tem que registrar seus animais na prefeitura e seguir as orientações dadas por ela. A coleta das fezes nas ruas é obrigatória. Os cães tem acesso restrito a lugares públicos, mas podem ir a praia uma vez que os donos tem por hábito e dever, recolher as fezes dos cães.


O inverno é muito rigoroso no Japão e os cães precisam de um verdadeiro arsenal para enfrentar as baixas temperaturas. Em compensação, grandes infestações por pulgas não são comuns, pois há apenas 3 meses quentes no ano.


Manter um cão de porte pequeno que exija tosa e banho no pet shop custa em torno de $100,00 mensais (incluindo alimentação). Isso sem contar com o veterinário quando for preciso. Uma consulta custa $20 e a vacinação completa $56.

Leia a o artigo completo no site Vida de cão.



2 comentários:

Carol, Ênio e Leila disse...

Dureza deve ser na china. rs Brincadeirinha. No Canadá eles têm uma vida muito boa, e os seus donos são verdadeiramente responsáveis por tudo, tendo que comprovar, inclusive, que o cão é treinado.

.::Ju::. disse...

Adorei esse post, amiga! Aliás, acho que vc já notou que eu adoro tudo que se trata de animais, né? rs
Se eu pudesse e tivesse espaço em casa pegaria vários cães e gatos de rua para cuidar, aliás acho muito triste ver todos esses bichinhos abandonados. Infelizmente o brasileiro ainda tem muito preconceito à respeito da castração, ato que pode reduzir crias desnecessárias além de deixar machos menos agressivos e fêmeas com chances nula de ter câncer de mama (caso castrada antes do primeiro cio). Ah, e quanto ao RG, espero que vc não precise mais, mas se precisar de outro tenta no Poupa Tempo da Luz, fica pronto em 3 horas.

Beijos!