14 julho 2008

Imigração: Canada x Mundo


Estava fuçando o site do CIC para ver se encontrava alguma novidade a respeito das mudanças no processo de imigração, já que soube recentemente do caso de deportação de uma família de brasileiros que veio dos EUA para o Canadá. Ele era motoboy no Brasil e conseguiu uma permissão de trabalho na Diocese Católica de London/Ontario. Cinco anos depois ele resolveu abrir sua própria empresa, o que invalidou sua permissão para trabalho. Por causa da lei C-50, aprovada na semana passada, o motoboy não é considerado trabalhador qualificado, portanto, não tem porquê ficar no Canadá...

Este fato me fez pensar bastante sobre o critério de seleção que será (foi) adotado para permitir que novos imigrantes entrem no país. Nestes programas de apoio ao imigrante é possível ver um exército de pessoas qualificadas (ou não) desempregadas ou exercendo funções totalmente fora de suas áreas ou até survival jobs.

Mas voltando ao CIC, o site diz que os critérios de avaliação estão mudando porque a demanda de skilled workers no Canadá tende a aumentar e como o tempo de espera para o recebimento do visto de imigrante permanente é muito grande (chegando a anos em alguns casos), acabamos perdendo essa mão-de-obra altamente especializada para O Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia, que têm um tempo de processo bem mais curto.

Para acelerar as coisas, a idéia é passar na frente aqueles cujas profissões estão em demanda por aqui, e aí é que a vaca torce o rabo.

Sei que para a área médica as coisas são um pouco diferentes, mas vocês têm idéia de quanto custa e quanto tempo leva para um médico brasileiro, por exemplo, conseguir exercer sua profissão aqui? Estive conversando com alguns médicos que estão aqui há algum tempo e fiquei impressionada com a burocracia, e principalmente com a fortuna que custa! Estudar e trabalhar ao mesmo tempo são coisas impossíveis. Daí eu me pergunto: será que não dá para facilitar a vida desses médicos (sem perder a qualidade) já que sofremos com a falta deles no país?

O cerco à imigração está se fechando e isso eu já previa desde que cheguei em Toronto e passei a observar a cidade, mas continuo achando que alguma coisa não se encaixa nessa história toda.

Por onde você procurar vai encontrar protestos contra essa Bill C-50, que muda as regras no processo de imigração, e este são alguns exemplos:

No one is illegal

Toronto Social Justice Magazine


Letter to the Prime Minister

7 comentários:

guerson disse...

Estávamos conversando sobre isso com um amigo canadense em Montreal esse fim de semana. Ele anda bem decepcionado com o país - nós passamos de um país reconhecido internacionalmente por suas operações de paz, de luta em prol do meio ambiente (o greenpeace é canadense), para um país que está em guerra e que está deixando Alberta e Saskatchewan se destruir por causa do petroleo.

A coisa já não estava tão bem nos últimos anos do governo liberal mas nesse governo conservativo vai de mal a pior. Conversamos sobre a imigração e ele acha que elitizamos demais o sistema de imigração. O país precisa (e muito) de gente não capacitada também. Eu concordo.

Aliás, essa reação contra imigração é uma tendência mundial no momento. A Inglaterra anunciou essa semana que vai começar a pedir visto para brasileiros para diminuir a imigração ilegal.

Os países que adotarem essa linha dura, incluindo o Canadá, vão acabar sofrendo por causa disso. Vai haver mais conflitos sociais, exploração, e injustiça. Se todos que tivessem um emprego pudessem se legalizar, a sociedade só teria a ganhar...

Samuel disse...

Oi Jeanne,

Estou no processo faz um ano, aguardo a solicitação de exames médicos. Obrigado pelo tempo que vocês dedicam ao blog, é minha leitura diária e obrigatória. Queria te perguntar sobre as dificuldades dos médicos. Sou formado em Computação há 10 anos, mas minha esposa é médica (pediatra). Estamos tentando reunir o máximo de informações sobre as dificuldades que ela deve encontrar, para dessa forma estarmos preparados melhor (qual documentação é necessária? qual o procedimento? etc). Sabemos que ela não poderá trabalhar por mais ou menos 4 anos. Você poderia passar esta informação ou nos colocar em contato com algum médico ai? Somos muito gratos. PS: Trabalhei com Berg (o churrasqueiro) 1 ano, gente muito boa, espero poder estar com vocês todos em breve. Mais uma vez obrigado.

Carolina disse...

É...concordo com você: tem alguma coisa estranha nessa história...mas só o tempo mostrará quais rumos essas novas diretrizes de imigração tomarão.

abç,
Carol.

Taís Jacques disse...

Jeanne, sei bem do que vc está falando, meu irmão está sofrendo na carne, por causa da burocracia, só p/ ter uma idéia ano passado ele foi aí em Toronto p/ fazer a 1º prova de revalidação do diploma dele (prova esta que ele passou, como consta no bolg), tinha um monte de indianos, esta prova é feita só em 3 lugares no mundo (pelo menos era!!). Agora em Maio voltou p/ fazer a segunda prova, que o qualificaria p/ concorrrer à residência média, mas não obteve êxito (a média é fazer uma 4 X), por caua disso é bem provável que ele só entre no programa de residência médica aí, em 2010. No entanto, se ele já tivesse visto de residente permanente, não precisaria fazer a segunda prova e disputaria vagas direto com os Canadenses (isso que ele quer Ortopedia!!)...o que adiantaria bastante a vida dele, por isso espero, ou melhor tenho esperança que a Maria João quando for avaliar os meus documentos, abra o processo dele, e veja a situação que ele se encontra (ele já até recebeu 2 vistos de Trabalho, qdo foi fazer estágios aí!!), pois se realmente essa novas regras já tiverem funcionando, o processo dele deveria correr rapidamente...Isso nos salvaria a pátria!!!

bjs

Taís

ps: qualquer dúvida podem me perguntar, ou qualquer coisa vou pedir p/ ele escrever um blog sobre isso...

K disse...

A minha maior preocupação com essas novas regras é que estão dando um poder ainda maior para os oficiais de imigração, com critérios muito mais subjetivos.

Por exemplo, quais são as profissões em maior demanda? Não tem em lugar nenhum isso! Uma província pode ter uma demanda que a outra não tem... e aí? Vai ser tudo "nominee program"? Eles estão há meses falando nisso e até agora ninguém sabe como vai ser, tanto que os novos pedidos estão parados até segunda ordem. Fico aliviada de saber que meu visto já está aqui, mas atrás vem gente, né?

Beijos,

K.

Ju e Ivan disse...

Ontem mesmo vi uma reportagem sobre isso, estavam entrevistando 3 médicos iraquianos que resolveram vir pro Canadá, eles falaram da dificulade de conseguir o reconhecimento do diploma e como alguns acabam desistindo da profissão por causa da burocracia. E quanto ao consulado, a coisa anda complicada....pra vc ter uma idéia tem gente que iniciou o processo antes de mim, em novembro de 2006 e não recebeu nem pedido de exames médicos e tem gente que aplicou em janeiro de 2007 que já está com o visto em mãos...não dá pra entender o que o consulado leva em conta para acelerar ou retardar os processos.

Beijos,
Ju

Ju e Ivan disse...

Ontem mesmo vi uma reportagem sobre isso, estavam entrevistando 3 médicos iraquianos que resolveram vir pro Canadá, eles falaram da dificulade de conseguir o reconhecimento do diploma e como alguns acabam desistindo da profissão por causa da burocracia. E quanto ao consulado, a coisa anda complicada....pra vc ter uma idéia tem gente que iniciou o processo antes de mim, em novembro de 2006 e não recebeu nem pedido de exames médicos e tem gente que aplicou em janeiro de 2007 que já está com o visto em mãos...não dá pra entender o que o consulado leva em conta para acelerar ou retardar os processos.

Beijos,
Ju