23 julho 2007

Toronto: First Day

Este post deveria ter sido escrito ontem mas devido ao cansaço ficou para hoje.
Comecemos pelo dia 21, data de nosso embarque:

A Nena e o Ronaldo (irmã e cunhado do Pedro) juntamente com meus pais nos levaram ao aeroporto. Nosso vôo estava marcado para as 21h30 mas chegamos às 17hs para não ter correria, mas foi em vão.
Como o check-in só começaria às 18h30 fomos procurar a Polícia Federal para declarar o notebook e a câmera fotográfica. Isso foi fácil, Terminal 1 Asa B, depois do Mc Donald's. Deveríamos declarar a quantia em dinheiro lá também mas o tiozinho bigodudo jurou de pé junto que era no térreo. Procuramos muito esse lugar que ele falou mas não encontramos. Perguntamos a várias pessoas e elas sempre nos mandavam ao mesmo local, ou seja, onde declaramos o note.
Às 8 da noite, depois de horas correndo para lá e para cá feito barata tonta meu pai nos ligou dizendo que deveríamos ir no desembarque internacional do Terminal 2 e bater na porta. Lá seríamos encaminhados a um fiscal para declararmos os valores.
Novamente demos com a porta na cara porque o guardinha disse que só tinha um agente e que ia ser difícil e etc. Nos mandou para o desembarque no Terminal 1.
Bati na porta já com aquela cara de "me ajuda pelamordedeus" mas o guardinha já foi me mandando de volta pro tiozinho do bigode. Discutimos até que ele resolveu nos encaminhar até um agente federal que confirmou que era o bigodudo quem deveria fazer nossa declaração. Paciência!
Felizmente pegamos um agente de boa vontade que em 5 minutos fez a declaração e nos liberou. A essa altura eu já achei que seria presa como o casal da Renascer por entrar com dinheiro não declarado no Canadá!

Bom, fomos correndo para a fila de embarque que estava pra lá de grande, mas conseguimos entrar sem problemas.
Achei curioso que ninguém abriu nossa bagagem para ver se tínhamos líquidos ou qualquer outro tipo de substância. Nossa bagagem de mão também não foi pesada.
Segundo o site da Air Canada eu vi que poderíamos levar 2 bagagens de mão: uma com 23kg e outra com 10kg, mas chegando no check-in o valor correto era de 10kg.

Ao contrário do que pensávamos, acabamos não precisando levar excesso e algumas malas nem atingiram 32kg, apesar de quase não fecharem devido ao volume.

Às 21hs em ponto o embarque teve início e fomos decolar por volta das 22hs.
O vôo foi tranquilo mas detestei a comida. Achei que a batata servida tinha gosto de terra e a panqueca de queijo que comi no café da manhã me deixou com o estômago embrulhado. A outra opção era omelete (urgh) mas eu não como ovo!

Saindo do avião nos mandaram para uma fila para entregar um formulário que recebemos durante o vôo. Até que não demorou. Depois fomos para uma outra fila, esta sim bem grande, mas logo um guarda perguntou quem era imigrante, deu-nos uma senha e nos mandou para uma sala com várias cadeiras. Começou a longa espera.
Nisso acabei conhecendo o Marcelo, que é imigrante como nós e veio no mesmo vôo com sua esposa e dois filhinhos "endiabrados".
Depois de 45 minutos de espera resolveram chamar o número 10. Ôba, era nossa vez.
O rapaz novinho que nos atendeu parecia ser indiano e foi muito simpático.
Entregamos aquele formulário comprido que o consulado envia para nossa casa antes dos passaportes e fiquei aguardando ele me pedir o "Goods to follow" mas acabei voltando com ele intacto dentro da bolsa.

Livres da burocracia fomos pegar as malas. Fiquei furiosa porque uma delas estava com um buraco numa ponta. Na primeira viagem da coitada ela já chega estropiada.
Sugiro que vocês comprem malas resistentes, do contrário, correm o risco de encontrá-las aos pedaços na esteira.
Vejam como a coitadinha ficou:

Logo na porta de saída do desembarque encontramos mais um indiano oferecendo táxi. Pegamos uma van e em meia hora estávamos no hotel.
Achei o preço salgado, ele nos cobrou $55 pela viagem e $25 por causa das malas ou pela gorjeta, não entendi direito o que ele falou. Reclamei do preço mas não teve negociação.

No final da manhã resolvemos andar pela Yonge Street para procurar um local para almoçarmos. Fquei impressionada com a quantidade de restaurantes com comida chinesa, tailandesa, japonesa, enfim, comida asiática como eles chamam.
Achei tudo muito feio e gorduroso, não tive vontade de entrar em nenhum, então acabamos no velho e conhecido Burger King.

Continuamos andando pela Yonge e encontramos o Eaton Centre, uma espécie de galeria com várias lojas cheias de coisas feias (risos).

Na volta para casa resolvemos passar no mercadinho que tem aqui na nossa rua, o Rabba. Fiquei impressionada com o preço das coisas, como comida é barata! Claro que tem aqueles produtos mais caros como carne e azeite, mas em geral as coisas têm preços bem acessíveis. Prova disso é um saco de salada pronta que sai por $1,99 enquanto o mesmo tipo de produto custa pelo menos R$7,00 no Brasil. AMEI!

Quais as coisas que nos chamaram a atenção nesse primeiro dia?

sapatos masculinos: que horror, um pior que o outro! Tem de todos os formatos e de todas as cores para os piores gostos. Vi um que parecia um arco-íris de tão colorido! Os sapatos femininos também vão pela mesma linha.

"BRA": gigantes! Não terei dificuldades em encontrar meu número, hehehehe

biquínis: calcinhas enormes na parte de trás, algumas pareciam até calções masculinos. O curioso é que os biquínis mais "ousados", ou seja, mais parecidos com os brasileiros só estão disponíveis em vitrines de sex shops! Depois dessa, vai saber o que pensam de nós brasileiras e nosso biquínis "escandalosos" para os padrões deles...

saias: curtíssimas para todas as idades, nem em cidades litorâneas do Brasil eu vi saias tão curtas em grande quantidade.

carros X pedestres: os motoristas devem nos achar idiotas porque estamos sempre parando para deixá-los passar e aí ambos empacam porque aqui quem tem que parar é o carro.

gay city: eu já lera alguma coisa a respeito mas por aqui tem muito mais homossexuais do que eu imaginava. Como no Brasil, claro que eles são os mais arrumados e mais bonitos. Quem é homem mesmo se veste de qualquer jeito, de chinelo, calça suja e camiseta amassada.

fauna: aqui tem gente de todo tipo. A coisa mais esquisita foi um senhor com uma barba enorme dividida no meio e com as pontas viradas para cima como se fosse um bigodinho. Pra completar o visual um turbante na cabeça.

unhas azuis: que mania é essa das mulheres pintarem as unhas dos pés de azul e calçar um chinelo para mostrá-las???? Que mau gosto!

cueca fio dental: essa eu nem ia comentar mas não me contive. Vimos isso na Sears e ficamos chocados. Nunca soube que isso existia. Deve ser bem incômodo, mas gosto é gosto. Quem estiver em Toronto pode dar uma passadinha por lá pra conferir (e até comprar uma, quem sabe).

E por último a fatídica pergunta: "estão gostando?"
SIM!!!!!

Passada a crise existencial dos primeiros minutos (meu Deus, o que foi que eu fiz?) adoramos a cidade e não vemos a hora de termos um cantinho pra morar e um trabalho pra nos sustentar, mas isso é assunto para outro post porque esse já tá grande demais!

8 comentários:

;) Conexao Toronto disse...

uau!!! bem vindos!!!!!

Tomara que possamos nos conhecer!!!

Curtam bastante...

Bjs!!

;)Conexao Toronto

Gean Oliveira disse...

Oi Jeanne, bem-vindos a Toronto! Espero que estejam gostando de tudo. Se precisar de alguma coisa, me envia um e-mail ta?

beijo

AlexiaGB disse...

Oi Jeanne! Bem-vindos a Toronto!! fico feliz em saber que tudo deu certo na viagem...

.::Ju::. disse...

Oi Jeanne!

Bom saber que vcs estão bem! Quantas coisas novas em um só dia, né? Boa sorte na busca do cantinho de vcs e tudo de bom pra nova vida!

Beijos!

Camila disse...

Que legal!!! Tudo novo!

Quando estive no Canadá também estranhei muito os sapatos e já coloquei na minha lista pra imigração: os sapatos continuarão sendo comprados no Brasil... mas os tênis são bem legais por aí :)

Muito sucesso por aí!

Beijo,

Camila.

Katiane disse...

Jeanne,

Seja super bem vinda ao Canadá!!! Esse primeiro momento pode ser complicado, mas com o tempo, tudo vai entrar nos eixos.

Saiba que pode contar comigo pra o que vcs precisarem, sei mto bem como podemos nos sentir perdidos nos primeiros dias.

Vc já tem meu e-mail, mas vou deixar aqui novamente juntamente com meu cell. Lá vai:

katianealvarenga@hotmail.com
cell: 647.401.5448

Desejo à vcs, toda felicidade e sucesso do mundo na nova vida!!

Welcome to Canada!

Bjs,

Kati

leticia disse...

nossa, quanta novidade!!
adorei o post e os detalhes!!
Boa sorte!

Monique disse...

Aqui tem muita coisa de mal gosto mesmo, mas se vc for no ultimo andar do Eaton Centre as lojas sao mais chiques. bjs,