16 abril 2009

Art Galley of Ontario (AGO)

.

Se você gosta de arte, a Art Galley of Ontario é seu lugar, mas assim como no ROM, reserve um dia inteiro para visitar o museu porque ele é imenso. Em 4 horas e meia conseguimos ver grande parte do acervo, mas não tudo.

É uma ótima oportunidade para conhecer a arte canadense, que não deixa nada a desejar a qualquer outra. No entanto, o que mais me impressionou foram as obras do pintor britânico pré-rafaelita Holman Hunt, que são de uma beleza ímpar por causa de seu colorido cheio de vida. Seus quadros parecem mais fotografias do que pinturas, dada a perfeição e riqueza dos mínimos detalhes.

Infelizmente (pelo menos para mim), tem muita arte contemporânea, dois andares cheios de obras que você olha e se pergunta o que aquilo está fazendo ali (“is this art?”). Eu me sinto um pouco ultrajada por este tipo de “arte”, pois para mim a arte é uma coisa elaborada, bela e produzida utilizando-se técnica e talento. Fazer rabiscos em uma tela branca ou grudar uma pia de banheiro na parede e dizer que aquilo é arte simplesmente não me convence.

Também não gosto muito quando filmam qualquer bobagem e exibem como “arte”, mas devo admitir que a exposição tinha algumas coisas interessantes, como a artista que estava questionando o fato de as mulheres aparecerem sempre perfeitas em pinturas, esculturas, e etc. O conceito é mais interessante que o resultado, mas mesmo assim vale a pena ser visto. Ela filmou todas as “imperfeições” do seu próprio corpo: unha encravada, cicatrizes, manchas, etc.

Para os que gostam de miniaturas e navios, existe uma centena deles no subsolo. São navios de todos os tipo e tamanhos, desde barquinhos a remo, passando por balsas, porta-aviões e navios guerreiros.

Enfim, eu poderia falar o dia inteiro sobre o que vi, por isso acho que vale a pena vocês fazerem uma visitinha ao museu.

Isabella and the pot of Basil - Holman Hunt

6 comentários:

leticia disse...

hehehe
na foto que vc postou com essa tal instalação-banheiro eu ia comentar que detesto esse tipo de "arte" tb, mas resolvi ficar quietinha... hehehe

Paulo Mello disse...

Eu fico meio dividido em relação à arte comtemporânea, mas tem umas coisas que nos forçam a parar para pensar, mas convenhamos, tem muita bobagem tb.
Abraços,
PM

Sergio e Marilena disse...

Apesar de algumas pessoas dizerem que é preciso ter técnica pra fazer aqueles rabiscos, eu tambem não gosto. Acho que sou um pouco conservadora para arte.
Ontem mesmo eu estava olhando o que tem por aqui, em Mississauga mas não achei muita coisa. Vou usar esta dica e visitar o museu assim que possivel.

bj

Sustenido disse...

Eu tbm não consigo ver "arte" em coisas bizarras. Acho que pra ser Arte, com A maiúsculo tem que ser visualmente agradável e não ter que fazer cara de conteúdo quando ler o nome da obra, sabe?
Eu preciso descobrir onde são os museus daqui... e ir sozinha pq o marido não aceita nem ver quadro de pintor famoso... *sigh*

Ju disse...

Oi Jeanne!

Vou estar comentando, para estar agradeçendo pelo comentário que vou deixou no blog! =)

Obrigadão!
Beijos

p.s.: ODEIO gerundio, mas sempre zuava o pessoal do telemarketing abusando do gerundio na mesma quantidade!

travelandtrips disse...

Por um lado acho que o conceito de arte està meio banalizado..
O povo acha que tudo é arte..
Ok, até pode ser..
Existem milhares de tipos de arte..
Mas concordo com "Sustenido" a arte pra ser arte tem que se ter prazer de ver e querer voltar.. relembrar..
=)